Dicas de idiomas

Quando usar crase

Parece que a preocupação com o uso correto da nossa língua tem aumentado. Mas uma das dúvidas mais comuns, e um dos erros mais comuns, também, diz respeito ao uso da crase.


Realmente não há quem não tenha o famoso “branco” quando está escrevendo, e acabe ficando em dúvida se naquela palavra cabe ou não a crase. Afinal, quando usar a crase? Pois bem, as regras são muitas. Falaremos neste artigo sobre as principais delas.


A primeira: substitua a palavra antes da qual aparece o a ou as por um termo masculino. Se o a ou as se transformar em ao ou aos, existe crase. Quer um exemplo?
Julieta apresentou a peça às moças.
Julieta apresentou a peça aos rapazes.


Quando se referir a um lugar, substitua o a por para a. Se o correto for para a, utilize a crase. Por exemplo:
Foi à (para a) França
Foi a (para) Bauru.


Neste caso, vale também utilizar uma regrinha básica, usando a forma voltar de. Se o de se transformar em da (de + a), há crase. Caso contrário, não é correto utilizá-la. Por exemplo: Joel foi a São Paulo.
Joel voltou de São Paulo.
Joel foi à França.
Joel voltou da França.


Nas indicações de horas, deve-se sempre usar a crase quando a hora estiver determinada. Por exemplo:
Joana chega hoje às 17 horas.


Zero hora e meia hora também exigem crase. Exemplo:
Isso passa a valer à meia noite.


Veja abaixo outros exemplos:
à beira
à busca de
à altura de
a algum
a exemplo de
a prazo
a seguir
às ordens


Fonte: Catho